Skip directly to content

Complexo Industrial de Resende pinta o primeiro Nissan Kicks 2-Tone

Data: 
28/12/2017
  • Pintura faz parte do processo de treinamento de funcionários e do controle de qualidade para preparação da fabricação do modelo em 2017 no Brasil
  • Processo de pintura utiliza o método 3-WET e tinta a base d'água, mais eficiente e sustentável
  • Ao longo do processo são utilizados 10 robôs e 2 novos pontos de mascaramento da carroceria

Rio de Janeiro - O Complexo Industrial da Nissan em Resende segue a sua preparação para a produção do Nissan Kicks a partir de 2017. Como parte do processo de treinamento, controle da qualidade e aferição dos equipamentos, a carroceria do novo crossover global da marca japonesa ganhou cor por meio do trabalho conjunto entre robôs e operadores. Para compor o efeito do teto flutuante, um dos diferenciais do modelo, a equipe da área de pintura realizou os primeiros testes para o processo "2-Tone" de um Nissan Kicks, preparando os equipamentos para oferecer esta nova combinação na produção local. A combinação escolhida para a primeira carroceria pintada em duas cores do Kicks brasileiro foi branco com o teto sunset Orange, devido à complexidade da combinação de cores.

Atualmente o crossover está disponível no mercado nas combinações de cores cinza/laranja e branco/laranja. A Nissan fez um estudo de design no recém-finalizado Salão do Automóvel de São Paulo ao mostrar a nova combinação preto com teto prata, que foi umas das mais votadas na ação da marca em suas redes sociais.

"Uma das versões do Nissan Kicks traz o teto flutuante de outra cor, que chamamos de '2-tone'. Essa técnica requer um processo extremamente bem controlado e habilidades especiais para pintar as duas cores na mesma carroceria. Além disso, requer também reforço no mascaramento do veículo que recebe a cor aplicada por robôs e operadores especialistas ao longo do processo", explica o gerente de manufatura Fernando Bittencourt.

"Foram criados dois novos processos de mascaramento para atender às especificações do Nissan Kicks. Isso levou à geração de 10 novos postos de trabalho apenas no processo de pintura das carrocerias, que hoje é utilizado nos modelos já produzidos na fábrica – o hatch compacto Nissan March e o sedã compacto Nissan Versa", detalha Julien Bonnardel, coordenador de produção.

O processo atual já conta com um sistema automatizado sustentável e inovador "3 wet", que também será utilizado para o Nissan Kicks. Nele, a aplicação da base e do verniz é feita logo em seguida a do primer, tornando o processo mais curto e reduzindo o consumo de energia. Os robôs utilizam cartuchos para a pintura – que usa água como base –, o que reduz a perda de tinta e solventes, diminuindo a emissão de compostos orgânicos voláteis (COVs), o que deixa a operação mais sustentável. Ao todo, ao longo do processo que dura cerca de 6h, são utilizados 10 robôs de alta tecnologia que se revezam com operadores especializados em pintura.